Recuperação judicial deve crescer no 2º semestre.

Para especialistas, o momento ainda é de negociação entre companhias devedoras e credores

A crise da covid-19 trará um novo recorde de pedidos de recuperação judicial no Brasil, avaliam especialistas. Para a maioria deles, a enxurrada de requerimentos não virá agora, mas a partir do segundo semestre. Por ora, o momento é de negociação, com companhias e credores tentando entender quais serão os impactos da crise.

"Uma empresa só pede recuperação judicial quando está sob ameaça de execução de dívida por algum credor. O cenário atual não é esse, mas de compasso de espera para entender qual é o tempo e quais são os efeitos da pandemia", afirma Ricardo Knoepfelmacher, sócio da RK Partners. "Hoje os credores, especialmente os bancos, estão alongando os prazos de pagamento por seis meses, até um ano, e não pressionando empresas com uma execução", diz.

...

Fonte: Valor

Para ler a notícia completa clique aqui

×
×